quinta-feira, 24 de julho de 2008

Eu fui foi para bebe!

Mente imaginativa é fogo! (Melhor manter a polidez e não usar palavrões por aqui, vai saber quem está lendo o meu blog!) Mas continuando, mente imaginativa feito a minha é complicado. Vejam vocês que ao voltar do centro agora pouco, estava o pequeno Rui todo feliz voltando para casa com sua carteirinha do CREA quando vejo uma propaganda de cerveja num bar.
Recentemente, fui com alguns amigos tomar uma cerveja em Campos do Jordão. Plena segunda-feira, todos nós de férias, e pá! Baden Baden all night! Sim senhor, Baden Baden Cristal Pilsen. (A cerveja da garrafa ao lado) Foram umas onze garrafas muito bem tomadas, além das brincadeiras, risadas, jogos e fotografias. O passeio foi até tarde e até as canelinhas esfriarem! Não imaginava passar tanto frio aquela noite! Sorte que eu estava com o gorro do Wally e o blusão mais quente que eu tenho! Ah, uma vez por ano, a gente pode se dar ao luxo de passar uma friaca de dois graus negativos e apreciar uma boa cerveja com os amigos!

Mas o que me chamou a atenção na propaganda de cerveja no bar foi a fotografia! Aquele ma-ra-vi-lho-so copo transbordando ali na minha frente! Lembrei dos chopps que tomei nessa semana. E ai, como um raio me veio os sotaques! Sim, fiquei imaginando o povo no Rio de Janeiro pedindo: "Por favor, vc me vê dois choppisssss" desse jeito mesmo! Depois falam que eles não tem voz de rádio fora de sintonia, que não falam chiado... tenha dó! E o paulistano? "Meu, o amigão, me vê dois chopp!" Nem vou falar do mineiro por que esse por natureza chega no bar, ou boteco, e já pede aquele dedinho de prosa (a cachaça), um terremo (torresmo de porco) e uma garrafa de Brahma!
Ai, depois de pensar tudo isso eu me lembrei de um fato que aconteceu comigo. Convidei uma mina para sair, fomos a um bar aqui na minha cidade e quando o garçom chegou eu pedi uma cerveja, imaginando que a mina tomaria também ou pediria uma outra bebida para ela quando ela me solta um sonoro "me vê um suco de laranja" depois que o graçom perguntou "Dois copos!?". Aquilo foi a gota d'água! Meu amigo, olha onde eu fui parar, chamo a mina pra sair e nem bebe ela quer! Tá, vamos então ao papo... meu, a mina era complicada de dar conversa ou eu sai com ela no dia que o mundo dela acabou. Eu tava ali querendo bebe, para quem sabe praticar o ato de bebe (quem sacar o duplo sentido aqui leva uma Skoll) e a mina sai comigo, não bebe uma gota, nem para amaciar a carne e ainda me vem falando dos problemas dela! Nada bom! Resultado da noite: ouvido virou pinico, eu perdi a vontade de bebe, fomos embora, cada um para sua respectiva casa, e sempre quando eu sai, já penso no que vou fazer caso a mina não beba!
E depois dessa dizem, malandro é o pato, que nasce com membrana entre os dedos para não assumir compromisso!

3 comentários:

Rui disse...

É cada história q eu lembro... essa ai eu ainda tava no cursin... ainda bem q eu dou risada disso. Aprendendo com os próprios atos!

Thaís disse...

Tsc tsc...tenho que comentar....coitada da menina, tenho certeza que o suco dela era bem mais barato que a sua cervejinha de Campos...rs
Brincadeiras a parte, tenho q defender a raça.... coitada da menina...só precisava de um ombro amigo...rs
E que preconceito é esse com pessoas que não bebem...falo nada viu! rs
Tenho que confessar, imaginei sua cara nesse tal bar e tô rindo até agora!!

Marina disse...

Fala Rui!
Achei mto doido esse seu blog! E a história da menina q não bebe, vc me contou lá em pdv lembra?
Ah, ngm merece, né? Tá certo, o mundo caiu na cabeça dela, mas se vc está assim, e vai pra um bar, é pra beber, concorda? Senão nem vai! Devia ser terminantemente proibido falar de problemas, trabalho e afins em bares e estabelecimentos do genenro, kkkk!

Bjs!!